A roupa certa para o homem

 dicas masculinas roupas homem estilo

O vestuário masculino ainda provoca muitas dúvidas em todo mundo. Parece que existe um livro de regras oculto que proíbe os homens de experimentarem qualquer coisa muito diferente do padrão. Afinal, o que os homens podem usar?

Apesar de o mercado de moda masculina ter crescido significativamente nos últimos anos, eu continuo recebendo inúmeras dúvidas de amigos e clientes sobre a possibilidade de usar ou não uma peça ou adotar determinado visual. Como se fosse proibido experimentar coisas diferentes e ver o que acontece, algo digno de serem presos, torturados ou banidos de algum lugar. Imaginou?

Infelizmente, qualquer mudança no estilo ainda é vítima de machismo, associada a homossexualidade, de forma pejorativa, como se o homem não pudesse se preocupar com seu estilo. Não podemos negar que muitos já perceberam a importância de cuidar de sua imagem pessoal, da sua saúde e bem-estar e investem mais em produtos de vestuário, higiene e cosméticos. Entretanto, convenhamos, ainda vemos uma grande parcela da população que encara isso de forma negativa e com grande preconceito.

Nas últimas temporadas de moda, marcas e estilistas apresentaram propostas mais ousadas, com coleções mais originais, menos caretas e um visual menos proibitivo. Certas novidades, claro, não funcionam para todo mundo (nunca!) e ninguém deve forçar ser algo que não é. É preciso filtrar o que tem a ver com seu próprio estilo e adaptar às suas reais necessidades. Ainda assim, muitos homens se sentem inseguros para se arriscar em propostas diferentes. Você é um desses? Comece a mudar este pensamento...

Ri esses dias com os vídeos do Caio Braz, que produz conteúdo com dicas de estilo para os homens. Ele falava justamente sobre esse pode-não pode do vestuário, e tudo o que mudou nos últimos anos. Ele inclusive destaca sobre o uso de meia branca – atitude “proibida” neste universo, que aparece com força nesta nova temporada – e relembra que havia feito um vídeo na temporada anterior dizendo que não deveriam ser usadas, recomendação um pouco "opressora".  

Homens (e mulheres!) devem usar peças que os fazem se sentir bem, que têm a ver com sua rotina, estilo de vida, preferências, profissão. Se você é uma pessoa desencanada, relax, natural, que gosta de estar confortável, com certeza não vai se sentir bem com um terno e gravata. No entanto, se, por exemplo, sua carreira depende destes elementos para demonstrar competência e profissionalismo, você pode – e deve – adotá-los no ambiente de trabalho. E – importante – não se pode confundir usar o que te faz bem com descaso à ocasião. Sempre procure respeitar as pessoas do seu convívio e os ambientes em que se encontra.

Por isso, ao pensar numa combinação de peças, sempre leve em conta:

  • para onde você vai (é ambiente de trabalho ou lazer? Formal ou informal?)
  • em que horário (é de manhã, de tarde, de noite?)
  • qual o seu papel (você tem destaque, é anfitrião, é um convidado?)
  • a ocasião (um almoço informal com amigos, um barzinho, um casamento, a entrega do Oscar?)
  • quem vai estar (amigos, parentes, chefe, colegas, clientes)
  • e mais importante: o que te faz se sentir bem/como você quer se sentir?

Dito isso, existe certo e errado? Claro que não! Você pensou em usar determinada peça de roupa? Use! Lembre-se apenas de respeitar o ambiente e as pessoas em volta, para não usar algo inapropriado para a situação. Em todo caso, sempre vista-se de você mesmo. Não tem erro!